Segurança

Governo de SC deve propor reajuste salarial para militares até julho

RCN
Foto: Murici Balbinot/Arquivo

O governo de Santa Catarina deve apresentar ainda no primeiro semestre à Assembleia Legislativa de SC (Alesc) uma proposta de reposição salarial para policiais e bombeiros militares. A matéria tem sido discutida dentro do Executivo, que espera aprovação do texto ainda em 2021. Na agenda, estão negociações com as categorias e com os parlamentares.

Em 2019 e 2020, o governo chegou a negociar uma reposição com as categorias, mas a proposta ainda não havia sido apresentada quando a pandemia frustrou os trabalhos. Na época, o Executivo propôs um percentual de 17,5%.

A previsão agora é de que o novo percentual supere esse valor. Isso porque na conta do Executivo estão as reposições inflacionárias relativas ao período 2016-2020, o que daria cerca de 37%. Segundo informações da Casa d'Agronômica, o valor proposto não chegará a tanto, mas será importante.

A matéria é tratada como fundamental entre os policiais e bombeiros militares. Parte da categoria entende que o governo Moisés, que é militar da reserva, deve valorizar os pares. A redução de índices de criminalidade nos últimos anos, os cinco anos sem aumento, e a motivação dos agentes são apontados como argumentos principais para tirar a proposta o papel.

Por lei federal, Santa Catarina não pode conceder aumento para nenhuma categoria até 31 de dezembro de 2021. O congelamento de salários foi uma exigência do governo federal para liberação de recursos emergenciais durante a pandemia. O objetivo do governo é aprovar em 2021, com validade a partir de 1º de janeiro de 2022. Os trabalhadores receberão o aumento escalonado, com frações do percentual total ao longo dos próximos anos.  




Rede Nortesul de Comunicações Ltda. - CNPJ 09.284.014/0001-59
Contato (48) 3548-0108 (Whatsapp) - E-mail: contato@jornalnortesul.com