Santa Catarina

TJSC lança campanha estadual 'Confinamento sem Violência me representa'

É possível registrar um boletim de ocorrência eletrônico, sem sair de casa

Jornalista Fernanda de Maman

A violência doméstica contra a mulher aumentou durante a quarentena, embora o número de notificações e os pedidos de medida protetiva tenham diminuído. Isto se deve, em parte, à dificuldade das vítimas em fazer a denúncia. 

Sem transporte público, por exemplo, muitas não conseguem ir a uma delegacia, ainda que haja a possibilidade, aqui em Santa Catarina, de fazer essas denúncias por telefone, por e-mail, pelo WhatsApp e outros aplicativos. 

É possível registrar um boletim de ocorrência eletrônico, sem sair de casa. Mas muitas mulheres desconhecem estes caminhos e foi pensando nelas - nas que ainda sofrem em silêncio - que a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (Cevid), do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, idealizou a campanha "Confinamento sem Violência me representa" 

A ideia é simples: levar informação para os lugares onde há circulação de pessoas, entre eles supermercados, farmácias e postos de gasolina, serviços considerados essenciais e que continuam a funcionar durante a pandemia. Nestes lugares são afixados cartazes em tamanho A4, com orientações e contatos para as denúncias. O estabelecimento recebe o cartaz por e-mail, imprime e o coloca nos espaços mais visíveis. Ou seja, em momento de crise e de contenção de despesas, a campanha não tem nenhum custo para o Poder Judiciário. 

Até o momento, a Associação Catarinense de Supermercados (ACATs) e as Redes de Supermercados Angeloni e Giassi manifestaram seu apoio e adesão à Campanha, com a impressão e afixação dos cartazes. Qualquer outro estabelecimento, público ou privado, que tenha interesse poderá participar da campanha. Quanto maior o engajamento, maior chance dessas informações chegarem ao conhecimento das vítimas e de seus familiares, amigos, vizinhos ou colegas. 

"Na maioria dos casos o grande desafio dessas mulheres - independentemente do isolamento social - é superar o medo. E um dos caminhos dessa superação é, sem dúvida, a informação de qualidade. Essa é a razão da nossa campanha e, além disso, queremos prevenir a violência", afirma a desembargadora Salete Sommariva, que comanda a Cevid. Veja neste link? os detalhes da campanha. 

Como participar; 

Qualquer interessado pode imprimir os cartazes (em folha de papel tamanho A4) e afixar em locais com ampla circulação de pessoas no estabelecimento. 

Encaminhar e-mail para cevid@tjsc.jus.br, para informar que está apoiando a campanha, com registros fotográfico para divulgação e incentivar novas adesões de parceiros.  

As publicações referentes à campanha nas redes sociais deverão, preferencialmente, utilizar as hashtags #confinamentosemviolência, #ajustiçanãopara e #nãosecale. 

Como denunciar 

· Ligue 180 - denúncias e informações sobre violência doméstica (Governo Federal) 

· Ligue 190 - Polícia Militar de Santa Catarina, para situação de emergência 

· Disque Denúncia 181 - Polícia Civil de Santa Catarina 

· Telefone (48) 98844-0011 - WhatsApp/Telegram da Polícia Civil de Santa Catarina 

· Boletim de Ocorrência eletrônico  

· Aplicativo PMSC Cidadão (disponível em Android ou IOS) 

· Email: cevid@tjsc.jus.br - Informações, reclamações e sugestões



Rede Nortesul de Comunicações Ltda. - CNPJ 09.284.014/0001-59
Contato (48) 3548-0108 (Whatsapp) - E-mail: contato@jornalnortesul.com