O presidente do Supremo

Toffoli quer apuração de caso de advogado e Lewandowski

06 Dezembro 2018 08:25:00

Para o presidente do Supremo, o ministro foi ofendido por homem durante voo

Pleno.News

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, solicitou nesta quarta-feira (5) que a Procuradoria Geral da República (PGR) e a Polícia Federal investiguem o caso do advogado que abordou o ministro Ricardo Lewandowski durante um voo.

O presidente do STF, Dias Toffoli Foto: Agência Brasil/Antonio Cruz

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, solicitou nesta quarta-feira (5) que a Procuradoria Geral da República (PGR) e a Polícia Federal investiguem o caso do advogado que abordou o ministro Ricardo Lewandowski durante um voo.

Nesta terça, o advogado Cristiano Caiado de Acioli foi detido após dizer a Lewandowski que o STF é uma "vergonha".

Na visão de Dias Toffoli, Lewandowski foi ofendido e, sendo assim, o caso precisa ser apurado para que os órgãos tomem as "providências cabíveis".

O ofício do presidente do Supremo foi encaminhado à procuradora-geral Raquel Dodge e ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a quem a Polícia Federal é subordinada.

Também nesta quarta, a advogada e deputada estadual eleita, Janaina Paschoal, criticou a detenção de Acioli e afirmou que no Brasil "falar passou a ser crime hediondo".







COLUNAS

15332367368140.png
Vinicius.png

Endereço: Rua Nereu Ramos, 109 - Sala 01 - Centro - Passo de Torres - SC - Brasil
Atendimento: De segunda a sexta-feira | Das 8 às 18 horas
Facebook: Jornal Nortesul | Redação 48 3548-0108 contato@jornalnortesul.com WhatsApp:  9.9965-2523
Comercial | Classificados | Assinaturas 48 99660-1500 financeiro@jornalnortesul.com