Extorsão e sequestro

Sequestro iniciado em Torres, passa por São João do Sul e acaba em Passo de Torres onde as vítimas permaneceram em cativeiro

As vítimas permaneceram em cárcere privado no bairro Curralinhos, em um local chamado Misturama. Três pessoas envolvidas e responsável pelo local, foram conduzidas à Delegacia de Polícia de Sombrio e relataram que emprestaram a casa mediante ameaça, mas através de dados levantados nos celulares apreendidos ficou esclarecido que eles estavam prestando apoio logístico para ocorrência do crime

Informações: PM/SC - Valmoci de Souza/Nortesul

Um casal de empresários de Jaraguá do Sul proprietários de uma empresa de produtos alimentícios,  vieram até Torres na quarta-feira para fazer uma compra de uma carga de alho conforme contatos feitos por telefone e e-mail antecipadamente, ao chegar para o fechamento do negócio o casal foi informado que a carga estaria em um galpão e poderia ser entregue somente no outro dia, pois a carga estaria em auditoria feita pela empresa Seguradora Zurick. O casal foi levado para uma pousada na Estrada do Mar onde deveriam ficar até a quinta-feira aguardando a liberação da carga. Na manhã de quinta-feira, por volta das 07:30 o casal foi receber a carga no estacionamento de um posto na entrada de São João do Sul quando foi rendido foi por três homens e uma mulher de cabelo vermelho armados de pistolas e utilizando uma camionete de cor branca.

Os sequestradores usaram o próprio carro do casal, uma camionete, para sair do local, quando se dirigiram até Passo de Torres na entrada de Bellatorres pela BR 101 e após 1 km, estacionaram em um galpão

Logo mais a tarde a guarnição da polícia militar de Passo de Torres visualizou a camionete das vítimas no galpão. Após identificada a placa no sistema, os policiais tentaram contato com proprietário, mas estava sem restrições e telefone ninguém atendeu, bateu com a informação das vítimas que estavam sendo procuradas.

Segundo a polícia, os autores levaram o casal para esse galpão, e mantiveram os mesmos o dia inteiro isolados, e realizando transferências bancárias, que entraram em contato com gerente do banco exigindo valores. 60 mil reais foram transferidos para uma conta em Belo Horizonte e mais um valor de 159 mil para outra conta exigidos pelos sequestradores.

Nesse galpão ainda, as vítimas escutaram que teriam um roubo em Jaguaruna na data de sexta-feira, 27 em um mercado onde um policial faz os malotes.

Os sequestradores teriam a missão de executar o policial. O sequestrador masculino que comentou, tem uma carpa no braço, e todo tempo demonstrava ser de um comando de uma facção criminosa.

As vítimas informaram à polícia, que os sequestradores iriam pegar ''eles'' hoje ainda, referindo-se a uns homens que sofreram um acidente na Freeway no último dia 25, sendo estes de Criciúma.

Policias de inteligência da PM de Tubarão foram avisados para atentar a algum roubo em Jaguaruna.

Na noite de sexta-feira,a guarnição de Passo de Torres recebeu informações de uma empresa de segurança que havia sido localizado um veículo Astra através das câmeras e que o veículo fora usado pelo grupo de sequestradores como auxílio e se encontrava na residência de um casal de recicladores na Estrada Geral Curralinhos, local conhecido por Misturama.

Que diante da informação a guarnição policial militar de Passo de Torres com o apoio da guarnição de Sombrio se deslocou até o local.

No endereço supracitado foram encontrados e abordados dois homens e uma mulher que por três dias foram procurados por Valmor Frainer, Iracema Frainer da Silva e mais um homem não identificado, sendo que essas três pessoas possuem vasta ficha criminal por estelionato e extorsão mediante sequestro.

Os três envolvidos e responsável pelo local, foram conduzidos à Delegacia de Polícia de Sombrio e relataram que emprestaram a casa mediante ameaça, mas através de dados levantados nos celulares apreendidos ficou esclarecido que eles estavam prestando apoio logístico para ocorrência do crime. Haja a vista que a Polícia só chegou a tal informação diante da autorização obtida pelos suspeitos, que franquearam acesso aos aparelhos.

As vítimas reconheceram o local como cativeiro e reconheceram o senhor Valmir e a senhora Iracema como mentores da extorsão e sequestro.




Rede Nortesul de Comunicações Ltda. - CNPJ 09.284.014/0001-59
Contato (48) 3548-0108 (Whatsapp) - E-mail: contato@jornalnortesul.com